Teto de gastos: entenda o que é e qual a sua importância
6/12/2021
Geral.

Teto de gastos: entenda o que é e qual a sua importância

As discussões sobre o Auxílio Brasil e a aprovação da PEC dos precatórios acendeu o alerta sobre um dos instrumentos de controle de gasto público: o teto de gastos.


O que é o teto de gastos?

O teto de gastos foi instituído em 2016, durante o governo Temer, com o objetivo de equilibrar as contas públicas. O texto institui um regime fiscal, com duração de 20 anos, em que a despesa do ano seguinte é corrigida pela inflação acumulada de 12 meses até junho do ano anterior. 

Como o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) entre julho de 2020 e junho de 2021 foi de 8,34%, o teto de gastos para 2022 seria equivalente à despesa de 2021, corrigida em 8,34%. Transferências da União para Estados e Municípios e a manutenção do FUNDEB ficam fora da regra.

A manutenção do teto diminui as chances de calote na dívida pública e aumento do déficit fiscal. A medida é considerada importante para assegurar a credibilidade do Estado com o credor, a estabilidade econômica do país e atrair investimentos.


Mudanças na regra do teto: a PEC dos precatórios

Para viabilizar o Auxílio Brasil, programa de transferência proposto pelo governo em substituição ao Bolsa Família, começou a tramitar a PEC dos precatórios. Apelidada por alguns como “PEC do calote”, seu texto prevê o parcelamento de precatórios, dívidas judiciais da União com pessoas físicas e jurídicas, que seriam pagas no próximo ano.

Com a PEC, os valores dessas dívidas passam a ser corrigidos pela taxa Selic e cria-se um limite anual para o pagamento dos precatórios. Em 2022, o texto fixa o limite em R$ 44,5 bilhões. O que exceder esse limite poderia ser pago no ano seguinte. O texto prevê o pagamento de precatórios superiores a R$ 66 milhões em dez parcelas, sendo 15% à vista e o restante em parcelas anuais. Já os precatórios abaixo de R$ 66 mil, ficariam de fora do parcelamento.

A PEC também muda a forma de calcular o teto de gastos. A nova regra propõe a correção pelo IPCA acumulado de janeiro a dezembro do ano anterior. Pela regra atual, a correção do teto para 2022 seria de 8,35%. Com a nova regra, analistas preveem a correção em pelo menos 9%. A mudança na metodologia pode assegurar mais R$ 15,2 bilhões ao próximo orçamento. 


O furo no teto e as eleições de 2022

Avaliada por muitos como uma abertura para um furo no teto de gastos, a PEC dos precatórios também é acusada de atender a fins eleitorais. Para viabilizar o auxílio Brasil, com um valor maior ao do Bolsa Família e pagamento até 2022, a PEC é vista como medida de olho nas próximas eleições. Ainda se teme pelo descontrole de gastos e o contexto da pandemia o cenário recessão, desemprego, inflação e queda da renda dos trabalhadores.

Leia também: A promessa de reformas e o novo auxílio emergencial

Compartilhe esse artigo


Rodrigo Galvão é paulista, bacharel e licenciado em História e bacharelando em Gestão de Políticas Públicas pela USP. Tem experiência em educação, cultura e pesquisa, e interesse em política, políticas, e advocacy.

Notícias Relacionadas

Ranking de Competitividade: A importância de políticas públicas baseadas em dados e evidências

por Inteligência Técnica

1. INTRODUÇÃO Dados e evidências são insumos essenciais para um melhor aproveitamento do ciclo de políticas públicas, pois estes guiam a ação governamental e permitem a comparação em diversos aspectos…

Ler mais

Experiência Internacional na Finlândia e Estônia

por gabriel.diniz

A turma 7 do MLG - Master em Liderança e Gestão Pública embarcou para a Finlândia e Estônia, em agosto de 2022, para uma missão internacional que promoveu um mergulho…

Ler mais
o-estado-de-bem-estar-social-as-tres-economias-do-welfare-state

O Estado de Bem-Estar Social: As três economias do Welfare State

por Ruan dos Santos Ferreira

O Estado é provedor de proteção social para a população, contudo, ele também as estratifica, a partir do momento que as pessoas precisam de amparo do Governo e submetem-se a…

Ler mais

Ranking de Competitividade: A importância de políticas públicas baseadas em dados e evidências

por Inteligência Técnica

1. INTRODUÇÃO Dados e evidências são insumos essenciais para um melhor aproveitamento do ciclo de políticas públicas, pois estes guiam a ação governamental e permitem a comparação em diversos aspectos…

Ler mais

Experiência Internacional na Finlândia e Estônia

por gabriel.diniz

A turma 7 do MLG - Master em Liderança e Gestão Pública embarcou para a Finlândia e Estônia, em agosto de 2022, para uma missão internacional que promoveu um mergulho…

Ler mais
o-estado-de-bem-estar-social-as-tres-economias-do-welfare-state

O Estado de Bem-Estar Social: As três economias do Welfare State

por Ruan dos Santos Ferreira

O Estado é provedor de proteção social para a população, contudo, ele também as estratifica, a partir do momento que as pessoas precisam de amparo do Governo e submetem-se a…

Ler mais

Junte-se ao CLP

Escreva seu email e receba nossa newsletter


    Siga o CLP

    Siga nossas redes sociais e fique informado