22/11/2019
Notícias.

Processo seletivo para gestores públicos da Saúde de Santos: mudança de paradigma na administração municipal.

Banner Blog do CLP

Esse conteúdo faz parte do Blog do CLP, um espaço onde as lideranças formadas pelos cursos do CLP compartilham boas práticas, aprendizados e soluções. Nesse caso, criadas ou otimizadas através da participação no Master em Liderança e Gestão Pública. O texto, do líder Fábio Ferraz traz a visão de uma nova metodologia no processo seletivo de servidores públicos em Santos. Confira:

 

Adoção de nova metodologia no processo seletivo de gestores públicos

 

“A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão com certeza perder o futuro”. A visão do ex-presidente americano John Kennedy (1917 – 1963), um dos mais influentes estadistas da história, continua atual e nos serve de guia para a necessidade constante de rompermos paradigmas. E isso é preciso, principalmente, na Administração Pública, que exige criatividade e inovação permanentes diante de tantos desafios.

Em 2018, a Prefeitura de Santos deu um importante passo para a mudança de padrão no ingresso de gestores públicos. Pela primeira vez na história da administração municipal, ocupantes de cargos de confiança (livre provimento) foram escolhidos por processo seletivo. A adoção da nova metodologia seguiu o que há de mais moderno no setor público e a proposta de meritocracia prevista no plano de governo do então candidato à reeleição, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Ela contou com a consultoria especializada do Vetor Brasil – organização parceira sem fins lucrativos com experiência na atração e pré-seleção de lideranças em governos estaduais e municipais. Também teve parceiros estratégicos como a Fundação Lemann e o Instituto Humanize e o apoio da organização Comunitas e do Centro de Liderança Pública (CLP). A nova estratégia surgiu embasada nas experiencia exitosas abordadas em Trabalho Conclusão de Curso do Master em Liderança e Gestão do CLP.

 

Projeto-piloto

 

O projeto-piloto foi a escolha de quatro novos coordenadores da rede de Atenção Básica, responsáveis pela supervisão das 32 unidades básicas e de saúde da família (conhecidas em Santos como policlínicas). O processo seletivo, aberto para profissionais de todo o País e servidores públicos municipais de Santos e de outros órgãos, teve mais de 900 pessoas interessadas, sendo que 371 delas concluíram o cadastro e foram habilitadas.

A seleção, também inédita na área da Saúde entre os municípios brasileiros, durou três meses com uma extensa triagem dos candidatos, entre entrevistas de análise de competências, painel com especialistas, sabatina com gestores públicos, prova de conhecimentos técnicos e banca avaliadora com especialistas. Ao final, foram escolhidos três profissionais do mercado e uma servidora municipal altamente capacitados, com atuação nos cargos a partir de dezembro do ano passado.

Banner Master em Liderança e Gestão Pública - MLG

 

Passando o período de adaptação e conhecimento da rede, dos seus fluxos e integrantes, os novos gestores deram diversas contribuições para o aperfeiçoamento da Atenção Básica do Município. Esta rede realiza cerca de 110 mil procedimentos/mês, passa por processo de informatização e modernização com dez unidades construídas com acessibilidade, segurança e climatização para maior conforto aos usuários e funcionários.

 

Programa Mais Atenção Básica

 

Com a ajuda dos gestores, implementamos pouco meses depois, em maio deste ano, o programa Mais Atenção Básica, que consiste na abertura aos sábados de quatro policlínicas (bairros Aparecida, Vila Mathias, Nova Cintra e Bom Retiro – uma em cada região). O objetivo é facilitar o acesso da população aos serviços e desafogar as unidades de pronto atendimento (UPA), as quais recebem grande procura de pacientes em casos que podem ser resolvidos na Atenção Básica.

Após seis meses, como resultado do programa e de outros investimentos, estas quatro unidades tiveram aumento da produtividade/mês em mais de 40%. Outras 14 policlínicas também registraram entre junho e agosto deste ano aumento superior a 25% em suas produtividades, na comparação com o mesmo período de 2018. Maior produtividade significa mais pessoas atendidas em menor espaço de tempo, o que na área da Saúde corresponde a vidas salvas, menos sequelas e maior qualidade de vida. “Uma mudança deixa sempre patamares para uma nova mudança”. A citação do filósofo Nicolau Maquiavel (1469 a 1527), profundo conhecedor sobre o funcionamento do Estado e do governo, resume o resultado da mudança corajosa que iniciamos há pouco mais de um ano, muito antes das perspectivas de uma ampla Reforma Administrativa planejada pelo governo federal.

Agora, estimulados e desafiados pela energia e conhecimento dos gestores selecionados, buscaremos romper outros paradigmas e maiores conquistas.

Leia aqui uma entrevista com Fabio Ferraz, onde ele fala dos desafios de gestão nos municípios.

 


 

Fabio Ferraz, é mestre em Gestão de Políticas Públicas pela FGV/SP, especialista em Direito Processual Civil e bacharel em Direito pela Universidade Católica de Santos, ele também é líder MLG pelo Master em Liderança e Gestão Pública. Fabio, atualmente é Secretário Municipal de Saúde de Santos – SP.

Compartilhe esse artigo


Notícias Relacionadas

Nota técnica: O impacto da PEC Emergencial em estados e municípios

por Natália Almeida

Sumário Executivo   Em um cenário de forte desequilíbrio fiscal do setor público, as discussões sobre a PEC da Emergência Fiscal são bastante comuns. Nesta Nota Técnica analisaremos os principais…

Ler mais
coisa-publica-quais-sao-os-efeitos-da-aprovacao-da-pec-emergencial

Coisa Pública: Quais são os efeitos da aprovação da PEC Emergencial?

por Natália Almeida

  05 DE MARÇO DE 2021 DESTAQUES DA SEMANA  Pouco mais de um ano após o primeiro caso oficial de Covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde confirmou a compra…

Ler mais
primeira-infancia-e-negritude-quando-o-racismo-inicia-seu-impacto-na-vida-da-pessoa-negra

Primeira infância e negritude: quando o racismo inicia seu impacto na vida da pessoa negra?

por Natália Almeida

A primeira infância é o período da vida do zero aos 6 anos de idade, no qual temos a nossa maior janela de aprendizagem. Os primeiros anos de vida são…

Ler mais

Nota técnica: O impacto da PEC Emergencial em estados e municípios

por Natália Almeida

Sumário Executivo   Em um cenário de forte desequilíbrio fiscal do setor público, as discussões sobre a PEC da Emergência Fiscal são bastante comuns. Nesta Nota Técnica analisaremos os principais…

Ler mais
coisa-publica-quais-sao-os-efeitos-da-aprovacao-da-pec-emergencial

Coisa Pública: Quais são os efeitos da aprovação da PEC Emergencial?

por Natália Almeida

  05 DE MARÇO DE 2021 DESTAQUES DA SEMANA  Pouco mais de um ano após o primeiro caso oficial de Covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde confirmou a compra…

Ler mais
primeira-infancia-e-negritude-quando-o-racismo-inicia-seu-impacto-na-vida-da-pessoa-negra

Primeira infância e negritude: quando o racismo inicia seu impacto na vida da pessoa negra?

por Natália Almeida

A primeira infância é o período da vida do zero aos 6 anos de idade, no qual temos a nossa maior janela de aprendizagem. Os primeiros anos de vida são…

Ler mais

Junte-se ao CLP

Escreva seu email e receba nossa newsletter


    Siga o CLP

    Siga nossas redes sociais e fique informado