19/06/2019
Notícias.

Como engajar servidores públicos?

 

Como engajar servidores públicos?

 

Ao conversar com servidores e gestores de todo o Brasil, o CLP percebeu que engajamento é, hoje em dia, um dos maiores desafios em equipe no setor público. Mas afinal, como engajar servidores públicos? Nesse artigo abordaremos:

 

  1. • O cenário do engajamento de equipes na esfera pública;
  2. • Os cinco desafios para equipes que buscam maior engajamento;  e
  3. • Como engajar servidores públicos.

 

No final deste texto, você terá acesso a uma ferramenta para auto análise da gestão da sua equipe.

O cenário do engajamento de equipes na esfera pública

 

A valorização e o engajamento do servidor público são instrumentos importantes para garantir a qualidade do trabalho no atendimento às demandas da sociedade.

Vivemos um momento em que o servir público tem sua imagem corrompida, sendo encarado como burocrático e ineficiente; e o servidor, por sua vez,  visto como um profissional que busca a estabilidade da carreira e não possui propósito.

Tal perspectiva gera baixa autoestima e, consequentemente, baixo engajamento.

Portanto, cabe ao gestor da instituição pública – e que fica responsável pela gestão de pessoas –  resgatar o propósito do servidor em contribuir para a melhora das políticas públicas.

Diante disso, surge o desafio: Como engajar servidores públicos?

 

  1. Saiba mais: Por que é tão difícil fazer gestão de pessoas no setor público?

 

Os cinco desafios para equipes que buscam maior engajamento

 

Patrick Lencioni define como cinco os principais desafios enfrentados pelas equipes que buscam maior engajamento.

 

  1. Confiança

  2. A confiança é a base de uma equipe engajada. O líder tem que ser humano e exercitar a empatia, colocando-se como sujeito de erros e um igual na equipe. Confiança significa integridade, isto é, o líder faz aquilo que fala.

 

  1. Conflito

  2. Para construir equipes mais engajadas, os conflitos precisam ser respeitados e não abafados. Quanto mais complexos os desafios, maior a necessidade de trabalhar a gestão dos conflitos.

    Quando há confiança, os conflitos tornam-se respeitosos e construtivos, criando um ambiente aberto ao diálogo e à construção de estratégias mais alinhadas com toda a equipe.

 

  1. Compromisso

  2. O compromisso advém do envolvimento dos indivíduos e do sentimento de pertencimento com a causa e a entrega.

    Com um conflito saudável e diverso, o grupo encontra um direcionamento claro, permitindo que o os indivíduos se comprometam com os entregáveis da sua função.

 

  1. Responsabilidade Mútua

  2. Relação entre delegação e autonomia, quanto mais a liderança tiver coragem de delegar e dar autonomia à equipe, mais ela constrói o sentimento de responsabilização mútua entre os indivíduos.

    Com maior compromisso, os colaboradores assumem maior responsabilidade pelas atitudes tomadas.

 

  1. Resultados

  2. O último desafio é o de resultados A equipe só entregará um alto desempenho se forem definidos claramente o porquê de sua existência e o resultado esperado de entrega pela liderança, organização e sociedade.

    Eles só serão alcançados se houver confiança entre todos da equipe, conflitos construtivos, compromissos e responsabilidades com as entregas. A relação entre as tarefas executadas pelos indivíduos e as metas estabelecidas, deve ser clara e transparente para todos.
    Logo, ao final desse processo, o engajamento e o comprometimento da equipe será mais efetivo.

 

cinco-desafios-de-engajamento-patrick-lencioni

 

 

Diante desses desafios, selecionamos algumas boas práticas que podem te auxiliar na hora de construir equipes mais engajadas.  Se aplicadas, elas ajudam a restaurar o senso de propósito do time e a construir um norte em comum pelo qual todos irão caminhar.

 

Como engajar servidores públicos?

 

Quando abordamos o engajamento de equipes no setor público entramos em um campo mais técnico da gestão, uma vez que o primeiro passo é construir um norte em comum para a equipe. O engajamento é, na realidade, o motor que irá determinar diversos aspectos da entrega final.

Na prática, os(as) prefeitos(as), secretários(as) e diretores(as) desenham o plano de governo e as equipes ou agentes o executam. Esse caminho, conhecido como hierárquico, só funciona com êxito no setor público se o gestor abrir espaço para que as pessoas consigam contribuir com esse objetivo:

 

  1. •Oferecendo percepções de como atingi-lo; ou
  2. • Colaborando com relatos das experiências anteriores em relação à adoção daquela política pública dentro daquele órgão.

 

Quanto mais o líder escutar e envolver seus liderados, maior será o engajamento e o compromisso dos indivíduos.

Do mesmo modo, quanto mais a equipe absorver o significado dos processos e estratégias adotados, melhor será a construção de uma unidade em torno daquela ação, trazendo maior envolvimento e aprimorando as capacidades e competências dos indivíduos da organização.

 

Mas afinal, como construir um objetivo em comum para a equipe?

 

Ao definir um sonho comum, o líder consegue aumentar o engajamento e o alinhamento do time, assim como construir uma base para que tudo o que a equipe fizer, a partir desse momento, seja com foco na realização dele.

 

Porém, o gestor só consegue construir um objetivo em comum e melhor engajar sua equipe se:

 

1. Alinhar as expectativas com os integrantes do time

 

Para alinhar as expectativas com o time, é importante o gestor se perguntar:

  1. • Quais comportamentos eu desejo que o time possua?
  2. • Quais comportamentos eu não desejo?
  3. • Em quais comportamentos meu time acredita?
  4. • Quais são os comportamentos necessários para chegar ao sonho em comum?

 

É válido ressaltar que esses comportamentos podem ser desde ‘como se comportar em uma reunião’ até ‘como lidar com momentos de crise’. De qualquer forma, é importante que eles estejam claros para todos do time e sejam cumpridos à partir do momento que forem acordados.

 

Outro questionamento que o gestor deve fazer é acerca dos valores da equipe. Quais são os valores do time? Eles valorizam a independência e a autonomia, por exemplo, ou valorizam mais a autoridade e decisão do gestor? Ambos os formatos funcionam desde que aspectos como convivência, competência e resultados e estejam acordados.

 

Portanto, os servidores devem ter clareza de todos os acordos. Afinal, engajamento nada mais é do que o cumprimento de acordos feitos entre o gestor e a equipe para que trabalhem bem e atinjam o sonho em comum de melhorar os serviços entregues ao cidadão.

 

Saiba mais: Quais as Consequências da Carreira no Setor Público?

 

 

2. Democratizar o processo de tomada de decisão

 

 

Se você quer estimular maior pertencimento e senso de responsabilidade em sua equipe, o melhor caminho é envolvê-los nos processos de decisão da organização.

Diante disso, uma das formas de melhor engajar sua equipe é democratizando o processo de tomada de decisão. Isso demonstra aos liderados que os grandes desafios tornam-se mais fáceis de serem solucionados quando divididos por todos.

Para entender essa prática mais a fundo, confira o bate-papo com Alice Hagge, Secretária de Meio-ambiente de Três Rios (RS). Ela demonstra, na prática, como engajou sua Secretaria a enfrentar desafios como falta de espaços de escuta, ausência de clareza e objetivo, e desgastes com a população.

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=lHcEN6qzwLg[/embedyt]

 

3. Construir um objetivo claro e tangível

 

É importante que o gestor construa um sonho em comum e que seja tangível para todos do time.

Ao delimitar esse sonho, o líder deve atentar se ele é SMART, ou seja:

  1. • Ele é específico, como acabar com a fila de espera para vagas em creche, por exemplo;
  2. • ele é mensurável, isto é, existe uma métrica clara para analisar o atingimento desse sonho;
  3. • ele é atingível, ou seja, após analisar boas práticas de outras instituições ou analisar o histórico interno, esteja claro que é possível atingir esse sonho;
  4. • ele é realista, uma vez que está respaldado em dados e histórico; 
  5. • ele possui um prazo claro para finalização – Isso é importante para que a motivação do servidor público não se perca ao longo da realização das atividades cotidianas;

Boas práticas de engajamento no setor público

 

Ao adotar essas práticas, o gestor constrói um time motivado, alinhado, participativo e com um objetivo em comum. Com isso, ele consegue, aos poucos, resgatar o senso de propósito da equipe e superar o desafio de engajamento.

 

Como você enquanto gestor(a) pode contribuir para a construção de uma equipe engajada? Em quais pontos pode melhorar? É importante que os gestores façam essa autoavaliação para entender os pontos de desenvolvimento e assim criar dinâmicas dentro da equipe que possibilitem maior comprometimento e engajamento dos colaboradores.

 

Ferramenta de análise de autoavaliação de equipes

 

Para te ajudar, desenvolvemos uma Ferramenta de análise de autoavaliação de equipes. Nela apresentamos os princípios de uma equipe engajada e que realiza boas entregas; um checklist de autoavaliação; e um guia de ações fundamentais para uma boa gestão de equipe. Acesse!

 

powered by Typeform

Compartilhe esse artigo


Notícias Relacionadas

conheca-os-finalistas-do-premio-excelencia-em-competitividade-2021

Conheça os finalistas do Prêmio Excelência em Competitividade 2021

por Daniel Keny

Após examinar as 280 políticas públicas inscritas em 2021 – recorde desde a criação do Prêmio Excelência em Competitividade, há seis anos –, a banca de seleção do CLP classificou…

Ler mais
abc-do-orcamento-publico-entenda-como-ele-funciona

ABC do Orçamento Público: Entenda como ele funciona

por Eduardo Guerra

A história, a democracia, a gestão e outras dimensões podem avaliar a importância do orçamento público. Sabemos que no ordenamento jurídico brasileiro, encontramos muitas regras, proporcionais à quantidade de exceções…

Ler mais
o-voto-feminino-no-brasil-um-dificil-caminho-a-percorrer

O voto feminino no Brasil: um difícil caminho a percorrer

por Marilene Mariottoni

Para a conquista do voto feminino no Brasil, as mulheres percorreram um longo e difícil caminho, mas há ainda um caminho a ser trilhado, crivado de obstáculos e da necessidade…

Ler mais
conheca-os-finalistas-do-premio-excelencia-em-competitividade-2021

Conheça os finalistas do Prêmio Excelência em Competitividade 2021

por Daniel Keny

Após examinar as 280 políticas públicas inscritas em 2021 – recorde desde a criação do Prêmio Excelência em Competitividade, há seis anos –, a banca de seleção do CLP classificou…

Ler mais
abc-do-orcamento-publico-entenda-como-ele-funciona

ABC do Orçamento Público: Entenda como ele funciona

por Eduardo Guerra

A história, a democracia, a gestão e outras dimensões podem avaliar a importância do orçamento público. Sabemos que no ordenamento jurídico brasileiro, encontramos muitas regras, proporcionais à quantidade de exceções…

Ler mais
o-voto-feminino-no-brasil-um-dificil-caminho-a-percorrer

O voto feminino no Brasil: um difícil caminho a percorrer

por Marilene Mariottoni

Para a conquista do voto feminino no Brasil, as mulheres percorreram um longo e difícil caminho, mas há ainda um caminho a ser trilhado, crivado de obstáculos e da necessidade…

Ler mais

Junte-se ao CLP

Escreva seu email e receba nossa newsletter


    Siga o CLP

    Siga nossas redes sociais e fique informado