Voltar

Prêmio Excelência em Competitividade

O Prêmio Excelência em Competitividade está com as inscrições abertas para os estados que desejam concorrer na  Categoria Destaque Boas Práticas.  Essa categoria visa conhecer e reconhecer os estados que têm desenvolvido políticas de impacto em Competitividade, dentro dos 10 temas que compõem os 10 pilares do Ranking de Competitividade dos Estados.

As inscrições foram encerradas. O resultado será conhecido no evento de lançamento da edição 2021 do Ranking de Competitividade dos Estados, que acontece em setembro.

Acesse abaixo o edital do Prêmio.

ACESSAR EDITAL

Conheça os vencedores das últimas edições.

EDIÇÕES ANTERIORES

Perguntas Frequentes


1.

POR QUE INSCREVER UMA BOA PRÁTICA?

Cadastrar uma boa prática é o primeiro passo para concorrer ao Prêmio Excelência em Competitividade – Categoria Boas Práticas. Esta categoria do Prêmio visa reconhecer políticas inovadoras que são realizadas pelos governos estaduais por todo o país. Os estados que tiverem suas boas práticas premiadas receberão, no evento de lançamento do Ranking de Competitividade dos Estados, o troféu Destaque Boas Práticas, o reconhecimento nos canais oficiais do Prêmio via e-mail e site e terão vagas no curso ‘Liderança e Transformação Pública’, oferecido pelo CLP para gestores públicos (a premiação não envolve qualquer tipo de benefício financeiro). Estas boas práticas figurarão no site do Ranking de Competitividade dos Estados como um modelo de política efetiva que pode ser replicada em outras localidades.


2.

O que é considerado uma boa prática?

Considera-se uma boa prática toda política pública, programa ou projeto estadual que consiga impactar positivamente a vida da população, comprovando estes resultados a partir da mensuração de indicadores, preferencialmente finalísticos. Para avaliação, serão considerados programas e projetos conforme segue:

A. Programas: O programa é o conjunto de projetos interligados entre si de forma dinâmica e que visam objetivos comuns. Não necessariamente eles se iniciam com um prazo de encerramento, sua continuidade estará sempre atrelada no objetivo que o Programa busca atender; e

B. Projetos: O projeto é um conjunto de ações com um objetivo específico e com um prazo determinado, ou seja, ele sempre terá começo, meio e fim. 


3.

Quem pode enviar?

O foco desta premiação são os governos estaduais, desta forma, podem inscrever boas práticas todos os agentes políticos e públicos da administração direta e indireta dos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal.


4.

EXISTE LIMITE PARA O NÚMERO DE BOAS PRÁTICAS ENVIADAS?

Não existe limite para o número de boas práticas enviadas. Todas as políticas públicas, programas e projetos inscritos serão analisados.


5.

O QUE SERÁ LEVADO EM CONTA PARA A PREMIAÇÃO?

  1. Inovação: A boa prática deve ser pioneira na implementação ou criação de novas ações para a solução de problemas, ou aprimoramento das soluções que já existem. É necessário que seja apresentado na inscrição componentes relacionados ao quanto a criatividade e o pioneirismo da boa prática foram fatores determinantes para o atingimento dos resultados esperados ao estado.
  2. Avaliação e Competitividade: É imprescindível que a boa prática apresente alguma melhoria de acordo com o seu propósito, verificável por meio de de indicadores, conforme o conceito de Competitividade descrito no artigo 1º deste Edital. É necessário que seja apresentado na inscrição todos os indicadores utilizados para mensuração dos resultados da políticas, sejam estes de processos, entregas, resultados e/ou impacto (qualitativos ou quantitativos).
  3. Replicabilidade: Entendendo que os estados brasileiros têm níveis de desenvolvimento diferentes, a capacidade da boa prática de ser uma referência para a implementação em outras localidades, com desafios semelhantes, é um ponto essencial na troca de informações e experiências entre os órgãos públicos. É necessário que seja apresentado na inscrição atividades-chave e orientações acerca dos processos de formulação e implementação da boa prática, assim como os instrumentos disponíveis para a replicação da iniciativa. Exemplo: sites, portarias, editais, formulários.
  4. Sustentabilidade: A boa prática deve ter capacidade em atacar problemas estruturais que desencadeiam mudanças permanentes, apresentando um uso racional dos recursos disponíveis à gestão pública estadual. É necessário que a política pública apresente componentes relacionados ao uso eficiente de recursos humanos, financeiros e materiais.
  5. Equidade: Capacidade da boa prática de impactar positivamente os cidadãos, de forma direta ou indireta, por meio de ações relacionadas à redução de desigualdades e geração de desenvolvimento social, sendo esses os componentes a serem avaliados nesse critério.

6.

Qual a data limite de inscrição e a data de entrega do Prêmio?

As inscrições das boas práticas foram encerradas no dia 18/06/2021. A divulgação dos finalistas acontecerá em setembro.


Inscreva-se e tenha a oportunidade de levar reconhecimento nacional à sua iniciativa!

Junte-se ao CLP

Escreva seu email e receba nossa newsletter


    Siga o CLP

    Siga nossas redes sociais e fique informado